quinta-feira, 7 de maio de 2009

Tava aqui pensando... (sim, de vez em quando isso acontece)

fico sempre reclamando da minha falta de memória. Mas o que a princípio pode ser encarado como uma grave deficiência do meu sistema nervoso, na verdade - e na prática - revela-se como uma dádiva. Tá, eu sei que é horrível esquecer de colocar o sabonete na lista do mercado, ou esquecer a chave de casa pendurada na fechadura da porta, mas imaginem que pesadelo seria lembrar-se de absolutamente tudo. O que seria de nós sem as valiosas lacunas propiciadas pela nossa falta de memória?
Dizem por ae que nós possuímos uma tal de "memória seletiva". E que teoricamente "é um mecanismo que serve para evitar uma sobrecarga no nosso sistema, otimizando a capacidade de armazenamento em função das informações mais relevantes". Ou seja, nosso cérebro escolhe o que armazenar. Convenhamos que, de vez em quando, não se recordar de certas lembranças pode ter lá suas vantagens.
Afinal, a quem seriam indispensáveis os embaraçosos detalhes de uma declaração de amor que não foi correspondida? Ou do dia em que seu melhor amigo se declarou apaixonado, e vc teve que explicar, com muito jeito, que só havia amizade de sua parte? Ou ainda daquele dia em que vc escorregou e desceu a escada batendo o traseiro em alguns degraus... No colégio, bem na hora do intervalo e com todo mundo te olhando?
Para que se lembrar daquele corte de cabelo horrendo que estava na moda (e que teimosamente vc quis ostentar), ou da festa em que sua mãe resolveu contar suas histórias para os convidados? Aica!
Graças a vaguidão da memória acontecimentos desse tipo assumem contornos um pouco menos dolorosos/ vergonhosos. Seria possível que o esquecimento deles seriam criados a partir de nosso instinto de preservação? Para que sigamos em frente com o que sobrou da nossa autoestima? Eu prefiro acreditar que sim. E acho que minha memória seletiva pode estar um pouco exagerada, mas tudo bem!
Prefiro continuar "esquecida ao extremo." E me arrisco a dizer que sem providenciais esquecimentos não teríamos chegado aonde estamos...

*Admito vergonhosamente que os exemplos citados acima são verídicos.

2 comentários:

Sad Tear disse...

há coisas que realmente mais vale esquecer... :)


bj*

Monique I disse...

Ow se vale! :)
bjus

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin